London Queer Life: A irresistível e plural noite de Londres

Rio Gay Life inicia uma série sobre a vida queer neste planetinha. Aqui, vamos falar de Londres, uma das capitais do mundo

londres.jpg

Dalston Superstore, uma das imperdíveis festas alternativas do leste de Londres. Foto: Divulgação/Reprodução/Facebook

Um dos lugares mais visitados por turistas de todo o planeta, Londres é o destino ideal para quem busca conciliar fervo e arte. Seja para um programa a dois, seja para aproveitar a solteirice, a capital do Reino Unido oferece alternativas para todos os gostos. 

 

Rio Gay Life conversou com quem mora ou quem já esteve na terra da rainha para saber mais detalhes sobre esse destino. A liberdade de manifestar afeto em qualquer lugar, sem a preocupação de ser vítima de um ato homofóbico, foi exaltada por todas as pessoas que entrevistamos. Morador de Londres há 11 anos, o carioca Daniel Oliveira valoriza a liberdade que o cidadão LGBTQ pode viver em Londres. 

 

"É muito mais seguro que o Brasil. É comum ver casais de mãos dadas em qualquer lugar. Você vai ver casais nos museus, nos parques. Você percebe que há liberdade, as pessoas se sentem seguras. Eu, por exemplo, nunca teria a coragem de andar de mãos dadas em qualquer lugar no Brasil", contou.


 

E não dá pra falar de vida queer em Londres sem falar do Soho. Passear por um dos bairros mais gays da Europa é conhecer uma história de resistência. Nos bares da região, artistas e filósofos se encontravam num período onde a homossexualidade era considerada crime. Hoje, Londres respira liberdade, mas preserva  a história para lembrar de um período que não deve ser repetido nunca mais.

 

Um dos bares no Soho preferidos por brasileiros ouvidos pela nossa reportagem é o The Yard. Para encontrar amigos, conhecer gente nova e ouvir música boa é uma das opções mais procuradas no bairro. O fervo nos bares de Londres começam cedo. Você pode chegar depois do almoço e já vai encontrar gente, muita gente curtindo a tarde...e depois a noite.... e depois a madrugada. Sem parar!


 

theyard.jpg

The Yard é um dos bares mais procurados no Soho. Foto: Divulgação/Reprodução/Facebook

"O que eu indicaria pra todo mundo que vier é curtir o que a cidade oferece: os pontos turísticos durante o dia e depois ir para os bares no Soho. Muitos bares já estão abertos desde às 11h. As opções são muitas e pra todas os gostos, shows de grag queens, festas de ursos.  Qualquer dia da semana você vai encontrar os bares cheios", disse Daniel.

 

Os bares, no geral, funcionam até às 3h da manhã. Quem quiser dançar até o sol raiar, pode procurar uma das baladas mais frequentadas da capital, a lendária Heaven, primeiro grande clube londrino. Procurada pelas manas de todo o mundo, já recebeu show da rainha do pop Madonna e foi locação para o Spice World, o filme das Spice Girls. Outra balada quente de Londres é a Fire.

 

O londrino Geoff Russel resumiu o espírito da noite da capital da Inglaterra, em sua visão. "Em Londres, as pessoas aproveitam a noite sem pensar no que as outras pessoas estão pensando sobre elas. Não há a preocupação com imagem, só com se divertir", disse.

 

Pra quem procura por festas alternativas, vale dar um pulo no leste de Londres para conhecer ambientes diferentes, frequentados por um público hipster. "São baladas mais artísticas, como a Dalston Superstore e a The Glory. Tem uma variedade musical que não tem no Soho", contou Russel.

 

E o público trans encontra muitas opções em Londres. Uma das mais conhecidas é a The Way Out. Shows de travestis, mulheres trans, drag queens e crossdessers animam a noite. A casa é liberada para todas, todes e todos que quiserem chegar, a única exigência é o respeito.